quinta-feira, 16 de abril de 2009

Inferências


Ela sentava perto de mim todos os dias. Parecia interessante. Trocamos algumas ideias e a empatia foi absoluta. O sorriso era seu cartão de visitas. Usava um estojo com a logomarca de um curso de línguas, por isso pensei que ensinasse naquele lugar. Não sei por que cheguei a essa conclusão, afinal, aquele estojo poderia significar uma infinidade de coisas. Sempre que tirava o pequenino estojo da bolsa, pensava nas dimensões mínimas que ele tinha, suficientes para abrigar apenas um lápis, uma caneta e talvez uma borracha. Era o bastante para as anotações da aula. Mas não era um estojo qualquer. Tinha a logomarca do curso de línguas e isso prendia minha atenção. Às vezes também usava uma bolsa com a mesma logomarca. Estava certo de que trabalhava naquele lugar. Mas um dia descobri que a logomarca bordada no estojo não tinha a significação que eu imaginava. Em uma conversa banal antes de começar a aula, virou-se para o lado e comentou com uma colega sobre seu trabalho. Naquele momento, todas as minhas conjeturas se esvaíram no ar, como um dente-de-leão que se desfaz ao vento. Ela não trabalhava no curso de línguas... O estojo? Dias depois, descobri que ganhou de um amigo.

5 comentários:

Andréa Almeida disse...

Olá Andréia, como vai? Acabei chegando aqui através do Blog da Senhorita B. E vi um comentário seu, inclusive que está fazendo uma pesquisa sobre blogs, EU TB!!! rsrs. Meu blog é de culinária. Dá uma passadinha lá. Bom, gostaria de saber mais sobre sua pesquisa, trocar informações. Eu tb estou indo a feira. Achei interessante o tema. bjs

snowbros disse...

Essa coisa de inferência é típico do ser humano, não? Ou será que os animais também cometem esta prática? Abraços e achei seu texto quase poesia.

Andréia M. G. disse...

Fazemos inferências o tempo todo... às vezes acertamos, mas quase sempre a imaginação nos faz errar, ou acertar demais...

snowbros disse...

não sei o que é pior...acho que acertar demais...dói mais!

Patricia disse...

gostei da estrutura... vc entende o que quero dizer...