domingo, 31 de maio de 2009

Passe adiante

O dia amanheceu cinzento e prenunciava fortes tormentas. Era um dia daqueles em que tudo que menos se quer é deixar o conforto da cama quente e da segurança do lar. Mas a vida lhe chamava lá fora e Sofia tinha que cumprir sua jornada diária. Assim como o cinza do céu estava seu começo de dia. Ao sair da garagem de seu prédio, apressada como de costume, encostou o carro no portão. Nublou-se, mas seguiu. Estacionou o carro próximo ao trabalho e percebeu que havia esquecido seu guarda-chuva. Foi então que surgiu um desconhecido que lhe ofereceu carona no seu guarda-chuva azul. Acostumada com a violência da cidade grande, Sofia ficou surpresa com a gentileza daquele homem e recusou seu auxílio, afinal, poderia ser mais um golpe de um bandido que a assaltaria mais adiante. Mas, a chuva estava tão forte que se imbuiu de coragem e aceitou a gentileza. Caminhou com aquele desconhecido até chegar ao trabalho, durante uns três minutos. Sentiu remorso por ter duvidado dele. Um remorso tão intenso que a fez encolher-se em si mesma, mas no fundo estava feliz por sentir calor humano naquele dia tão acinzentado. Despediu-se dele com um Obrigada. O senhor foi muito gentil. A resposta que obteve, ficou guardada em sua memória: Não há de quê. Passe adiante. Dias cinzentos podem se tornar azuis. Você que está lendo esta historieta, passe adiante. Gentilezas sempre são bem-vindas, principalmente quando não são esperadas.

3 comentários:

S* disse...

Adoro pessoas assim, capazes de um gesto simpatico sem esperar retribuiçao de volta. :) Fico com esperança na humanidade.

Edu O. disse...

Grande!!!! Grande!!! Bravo!!! Obrigado pela visita nos Monólogos.

Clarinhaaa disse...

Te dou um belo sorriso!!!

beijos