sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Redemoinho

Um redemoinho passou por aqui. O vento voraz e furioso avançou contra tudo. Remexeu minha vida e deixou um monte de destroços. E agora? Onde estão minhas coisas preciosas? Não consigo encontrar mais nada. Ficou tudo revirado. O vento desmanchou meus cabelos, levantou corpos, arrastou roupas e dissipou-se. Eu que tinha tudo em seus lugares. Eu que tinha a ordem no comando. Agora restou bagunça, desordem, confusão. Se tivesse sido ontem, já estaria pondo tudo em seu lugar, mas hoje, já nem sei mais qual é o meu lugar no mundo, imagine o lugar das coisas. Deixe estar. As coisas se acham. Parece que o redemoinho também passou em mim.

P. S. : Lembrem-se de que ficção tem um pouco de confissão, da mesma forma o contrário.

(Imagem: Google)

3 comentários:

S* disse...

O redemoinho já passou... é tempo de arrumar a casa.

Hneto disse...

O olho do furacão nem tudo vê.

dora disse...

É isso Déia. A vida as vezes nos traz surpresas que nem sempre são agradáveis. Nosso consolo é que sabemos que vai passar, pois sabemos que todo dia pode ser um novo recomeço....
bjs