sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Oi, tudo bem?

Interessante algumas relações que estabelecemos com o outro. Oi, tudo bem? E daí não passa. Há variações, por exemplo, Bom dia! Ou um cumprimento gestual, como um balançar afirmativo de cabeças ou um sorriso, às vezes amarelo, fugidio, outras vezes mais harmônico, mais aberto, depende do estado de espírito. Podemos encontrar infinitas vezes esse mesmo outro que daí não passa. Não se sabe o porquê, mas daí não passa. Faço muito isso. Recebo muito isso. Queria ir mais além. Relações rasas me irritam.

7 comentários:

aeronauta disse...

Oi, Andréia, venho te agradecer sua leitura constante, seu carinho, e dizer: "prazer também em conhecê-la!" Abraços.

S* disse...

Insatisfazem-se. Nao gosto do sorriso amarelo nem do Bom dia por mera formalidade.

Andréia M. G. disse...

Aeronauta, querida, não a conheço pessoalmente, mas fiquei realmente feliz pela sua coragem em se revelar para o mundo. Já previa que isso estava prestes a acontecer, já que, em seu blog, já tinha revelado muito sobre sua irmã, profissão, alunos, e por último seu sobrinho. Só faltava vc aparecer e promover o encontro maravilhoso entre Aeronauta e Ângela. Bjos!

Bárbara Jolie disse...

Andréia às vezes sinto arrepio na espinha por não conseguir ver futuro melhor que esse de relações rasas. Parece que as pessoas tem medo de se aproximar, se expor, revelar-se... pessoas "avatar" de melhor roupa. Assustador! :O

Hneto disse...

No mundo buscar sempre a profundidade, jamais a superficie.

Renata Belmonte disse...

Saudades também!
Apesar de só termos nos encontrado uma vez, tenho uma grande simpatia por você, adoro suas visitas.
Partilho da tese de que não fazemos amigos, os reconhecemos. Você irá além quando forem as pessoas certas, pode ter certeza.
Beijos,
Renata

Andréia M. G. disse...

Bárbara - Às vezes parece mesmo assustador...

Herculano - Sigamos em busca da profundidade!

Renata - A simpatia é recíproca! Sobre a tese que vc partilha, concordo plenamente e informo que já fui além e continuo indo. Tenho amigos maravilhosos que confirmam muito bem a tese do reconhecimento, mas há algumas pessoas com quem é difícil passar da superfície. Não devem ser as pessoas certas... E eu tb me incluo nisso, pois o bloqueio não está só no outro. Tb tenho minha parcela de culpa, todos nós temos.

Bjos a todos!