sexta-feira, 2 de abril de 2010

O outro

O outro é o outro. Não adianta pensar que esse outro pode ser um igual, porque a diferença é que faz dele outro e isso é imutável. É uma sentença derradeira sem direito a recorrer a outras instâncias. A decepção acompanha bem de perto aqueles que esperam do outro, embora também dessa relação possam surgir gratas surpresas. Mas não se engane. Indubitavelmente ele sempre será o outro, por mais próximo que esteja de você. Por vezes pode parecer um fantasma, assustadoramente a sua volta. É quando ele mais se aproxima que o vemos nitidamente como outro, porque a distância embaça a visão, distorce a imagem e o outro pode parecer com um igual. Mas a sentença já foi decretada. Todos, sem exceção, são diferentes, por isso mesmo são o outro. Não é novidade, mas é sempre bom reafirmar para não se iludir.
P.S.: Apertei o play, pelo menos por hoje...

Um comentário:

Iara . Amorinha . Iah . Iaiá . disse...

Adorei esse espaço! Seus posts são muitos bons .. Achei seu blog por acaso aqui na blogosfera rs Estou seguindo. Beijosmil :**