segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Decidir

O decidir às vezes é trôpego. Bambeia, vacila, pende para um lado da corda, mas quando acontece, segue firme, de corpo ereto e olhar preciso. Às vezes, decidir dói, abala as estruturas, causa arrependimentos, outras vezes liberta, proporciona paz, alimenta certezas. Às vezes, tudo isso se embaralha. Contudo, para alguém que decidiu ser feliz, decidir, mesmo que doa, vale a pena.

5 comentários:

Edu O. disse...

já acho o máximo podermos decidir. princípio da liberdade

J.C disse...

Concordo com 1° comentário, só o fato de podermos decidir, já mostra o quanto somos beneficiados...
Abraços!!

maximumforma.com disse...

Andréia gostei muito do seu blog bacana de verdade desejo sucesso nele e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
Um grande abraço e tudo de bom
Ass:Rodrigo Rocha

Andréia M. G. disse...

Tenho andando tão distante daqui...

Edu, vc não faz ideia do quanto tenho me sentido livre ultimamente por causa de um "decidir".

J, C. e Rodrigo, fiquem à vontade no blog. :-)

HNETO disse...

Algumas decisões são realmente dificeis, mas navegar no mar da indecisão não é preciso.